terça-feira, 4 de novembro de 2014

ALICE GEIRINHAS / 08 NOV - 06 DEZ

Olá todos,
No próximo sábado dia 8 de Novembro, pelas 17H, vamos inaugurar a exposição, Nada de Novo de Alice Geirinhas (PT).
Mais uma vez contamos com a vossa presença.
Paralelamente à exposição será lançado o livro “The Cabinet of Dr. Alice”, no dia 7 de Novembro às 22h, na Inc. livros e edições de autor (Rua da Boa Nova, 168 - Porto).

Hello,
Next saturday, September 20th, we´ll open the show Nada de Novo by Alice Geirinhas (PT).
Alongside the exhibition will be released the book "The Cabinet of Dr. Alice" on 7th November at 22pm, at Inc. livros e edições de autor (Rua da Boa Nova, 168 - Porto).
You are all invited!


Nada de Novo
Alice Geirinhas (PT)
8 de Novembro a 6 de Dezembro

8 de Novembro | Inauguração 17h
Galeria Dama Aflita
Rua da Picaria, 84, Porto, Portugal

geirinhas_PT.jpg

--------------------------------------------------

Sobre a exposição

Nada de Novo, reúne desenhos-contos respigados do meu arquivo, recontados e redesenhados e apropriados. São desenhos de contágio e impuros, repetições e variações de universos iconográficos que mapeiam o meu arquivo; são imagens que falam de outras imagens, desenhos reescritos, narrativas restauradas, coisas encontradas, lidas, vistas, faladas, sentidas, cheiradas. São desenhos encadeados num processo de convergência e divergência, num ir e vir constante como se fosse esse movimento vital para a escrita do desenho e que os torna assim pequenos fragmentos autobiográficos.

Alice Geirinhas, 2014


Sobre a autora

Alice Geirinhas (Évora). Vive e trabalha em Lisboa e Coimbra.
Doutoramento em Arte Contemporânea no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra com a tese “Como Eu Sou Assim, Mapeamento Visual na Primeira Pessoa: Documento e Índice”.
Mestrado (2007-2009) em Práticas Artísticas Contemporâneas na Faculdade de Belas Artes do Porto com a dissertação “O sentir sexual da diferença: o legado de Luce Irigaray na nova subjectividade”.
Licenciatura (1984-89) Artes Plásticas-Escultura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa.
Professora auxiliar convidada de Desenho no curso de Design e Multimédia da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra.
Membro do Instituto de Investigação em Arte Design e Sociedade (i2ADS) da Universidade do Porto.
Programadora e coordenadora da área de formação na Bedeteca de Lisboa (2001-2005).
Professora de ilustração na Fundação Calouste Gulbenkian ( 1995-1997) e na escola de arte Ar.Co (2000-2005).
Curso de cinema de animação da Fundação Calouste Gulbenkian. Premiada em 1990 no Cinanima, Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho com o prémio Jovem Cineasta Português com o filme de animação, Uma História de Amor.
A sua primeira exposição individual, A Nossa Necessidade de Consolo É Impossível de Satisfazer, foi realizada na galeria Zé dos Bois, uma associação de jovens artistas e lugar emblemático da geração de 90. Criou nesse ano, juntamente com João Fonte Santa e Pedro Amaral, o colectivo artístico, Sparring Partners e inauguraram o colectivo e o novo espaço da galeria Zé dos Bois com a exposição Low. A título individual, também expôs Alice na Bedeteca de Lisboa (1998), Como Cozer um ovo Em 3 minutos no Circulo de Artes Plásticas de Coimbra, CAPC, ( com João Fonte Santa, 1999), Thieves like us (como Sparring Partners), numa casa particular desabitada, Lisboa, A Nossa Necessidade de Consolo é Impossível de Satisfazer #2, Galeria Marta Vidal, Porto (2002), A Nossa Necessidade de Consolo é Impossível Satisfazer #3, Galeria António Henriques, Viseu ( 2003), pthtm yeesp, Galeria MCO, Porto (2007), Ce sex qu’est pas un, Museu do Neo-Realismo, Vila Franca de Xira (2008). De entre as exposições colectivas que integrou destacam-se: Zapping Ecstazy, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (1996), Anatomias Contemporâneas, Hangar K7, Fundição de Oeiras (1997), X-Rated, Galeria ZDB (antiga loja Olaio), Lisboa (1997), Sparring Partners VX Tone Scientist, CAPC, Coimbra (2001),Falar das Coisas Como Elas São, Salão Olímpico, Porto Coimbra C, CAPC, Coimbra (2003) Re-produtores de Sentido, SESC Rio, Rio de Janeiro, Brasil, (2004) Portugal:30 Artistas Under 40, The Stenersen Museum, Oslo, Noruega (2004), Toxic, o Discurso do Excesso, Hangar K7, Fundição de Oeiras, (2005) Performances, Galeria MCO, Porto, Antimonumento, Galeria António Henriques, Viseu (2007) Tudo o que é sólido dissolve-se no ar, Museu Berardo, Lisboa (2010), A Filosofia do Dinheiro, Museu da Cidade, Lisboa (2010) ambas como Sparring Partners e If I Can’t Dance, I don’t Want  to Be Part if Your Revolution, Plataforma Revólver, Lisboa (2010) e Motel Coimbra, Colégio das Artes, Coimbra (2012), e.n.s.q.v.p, Clube Português de Artes e Ideias, Lisboa (2013).
Simultaneamente à apresentação do seu trabalho nestas diversas mostras, Alice Geirinhas desenvolveu outros projetos na área da ilustração e banda desenhada, como comissária e como ilustradora. Dos livros publicados destacam-se: Alice (Bedeteca de Lisboa, 1999) que reúne parte da sua obra gráfica de ilustração editorial, Isto de Estar Vivo de Luiz Pacheco (Contraponto, 2000) e A Nossa Necessidade de Consolo é Impossível de Satisfazer #2 ( Mimesis, 2003).

--------------------------------------------------

About the show
“Nada de Novo”, gathers drawings-tales gleaned from my archives, retold and re-developed and appropriated. Drawings that come of contagion and unclean, repetitions and variations of iconographic universes that map my files; are images that speak of other pictures, drawings rewritten, restored narratives, things found, read, seen, spoken, felt, smelled. Drawings are chained together in a convergence and divergence, a process of constant coming and going as if that  movement were vital to the drawing writing and what makes them so small autobiographical fragments.
Alice Geirinhas, 2014

About the artist
Alice Geirinhas (Évora). Lives and works in Lisbon and Coimbra.
PhD in Contemporary Art at the College of Arts of the University of Coimbra with the thesis  “Como Eu Sou Assim, Mapeamento Visual na Primeira Pessoa: Documento e Índice”.
Master Degree (2007-2009) in Práticas Artísticas Contemporâneas at Faculdade de Belas Artes do Porto with the dissertation “O sentir sexual da diferença: o legado de Luce Irigaray na nova subjectividade”.
Degree (1984-89) Fine Arts-Sculpture by Faculdade de Belas Artes de Lisboa.
Drawing Assistant Professor invited in Design and Multimedia at Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra.
Member of Instituto de Investigação em Arte Design e Sociedade (i2ADS) da Universidade do Porto.
Programmer and coordinator of training programme at Bedeteca de Lisboa (2001-2005).
Illustration professor at the Calouste Gulbenkian Foundation (1995-1997) and in art school Ar.Co (2000-2005).
Course in animation from the Calouste Gulbenkian Foundation cinema. Awarded in 1990, by Cinanima the International Animation Film Festival of Espinho with Young Portuguese Filmmaker award with the animated film, “Uma história de Amor”.
His first solo exhibition, “A Nossa Necessidade de Consolo É Impossível de Satisfazer” was held at the gallery Zé dos Bois, an association of young artists and iconic place of the nineties generation.
Created this year, along with João Fonte Santa and Pedro Amaral, the artistic collective, Sparring Partners and opened the collective and the new gallery space Zé dos Bois with the show “Low”. As an individual, also exposed at Bedeteca de Lisboa “Alice” (1998), “Como Cozer um ovo Em 3 minutos” at Circulo de Artes Plásticas de Coimbra, CAPC, (with João Fonte Santa, 1999), Thieves like us (as Sparring Partners), at an uninhabited private house, Lisbon. “A Nossa Necessidade de Consolo é Impossível de Satisfazer #2”, Marta Vidal gallery, Porto (2002), “A Nossa Necessidade de Consolo é Impossível Satisfazer #3”, António Henriques gallery, Viseu (2003), “pthtm yeesp”,  MCO gallery, Porto (2007), “Ce sex qu’est pas un”, Museu do Neo-Realismo, Vila Franca de Xira (2008).
Among the group exhibitions that incorporated include: “Zapping Ecstazy”, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (1996), “Anatomias Contemporâneas”, Hangar K7, Fundição de Oeiras (1997), “X-Rated”, ZDB gallery (old store Olaio), Lisboa (1997), “Sparring Partners VX Tone Scientist”, CAPC, Coimbra (2001), “Falar das Coisas Como Elas São”, Salão Olímpico, Porto Coimbra C, CAPC, Coimbra (2003) “Re-produtores de Sentido”, SESC Rio, Rio de Janeiro, Brasil, (2004) “Portugal:30 Artistas Under 40”, The Stenersen Museum, Oslo, Noruega (2004), “Toxic, o Discurso do Excesso”, Hangar K7, Fundição de Oeiras, (2005) Performances, MCO gallery, Porto, “Antimonumento”,
António Henriques gallery, Viseu (2007) “Tudo o que é sólido dissolve-se no ar”, Berardo museum, Lisboa (2010), “A Filosofia do Dinheiro”, Museu da Cidade, Lisboa (2010) both as Sparring Partners e “If I Can’t Dance, I don’t Want  to Be Part if Your Revolution”, Plataforma Revólver, Lisboa (2010) e Motel Coimbra, Colégio das Artes, Coimbra (2012), “e.n.s.q.v.p”, Clube Português de Artes e Ideias, Lisboa (2013).
Simultaneously with the presentation of her work in these various shows, Alice Geirinhas developed other projects in illustration and comics, as commissioner and as an illustrator. Of published books include: “Alice” (Bedeteca Lisbon, 1999) which includes part of her graphic work of editorial illustration, “Isto de Estar Vivo de Luiz Pacheco” (Counterpoint, 2000), and “A Nossa Necessidade de Consolo é Impossível de Satisfazer #2” (Mimesis, 2003).





Sem comentários: